Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • INSULINA

    Descrição:
    Sinonímia: -

    Material: Soro. Volume mínimo: 0,5 mL. Plasma fluoretado. Volume mínimo: 0,5 mL.

    Colheita, conservação: Deve ser sempre acompanhada da determinação da glicemia. Se o exame não for realizado no mesmo dia, congelar as amostras.

    Preparo do paciente: Jejum de 8 horas, ou conforme especificação médica.

    Método: Radioimunoensaio para determinação da insulina e enzimático automatizado para determinação da glicemia.

    Interferentes: Soro hemolisado diminui os valores da insulina sérica. A presença de anticorpos anti-insulina em diabéticos insulina-dependentes, ou que já fizeram uso de insulina, pode alterar os valores encontrados.

    Valores normais: Em jejum: 2,5 a 25,0 pUI/mL. (18 a 179 pmol/L)

    Interpretação: A insulina é um hormônio peptídeo sintetizado e secretado pelas células beta das ilhotas de Langerhans do pâncreas; sua secreção é controlada pelos níveis de glicemia, estímulos nervosos e hormonais. Uma secreção insulínica excessiva resulta em hipoglicemia, como nos insulinomas, onde encontram-se valores de insulina superiores a 10 pUI/mL em presença de hipoglicemia (glicemia inferior a 50 mg/dL) durante jejum prolongado, em geral com uma relação insulina/glicemia superior a 0,3. Existem outras condições que levam a hiperinsulinismo, sem hipoglicemia, como a obesidade e a acantosis nigricans.

    Exames relacionados: Glicose, GTT, curva insulinêmica.