Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • ÁCIDO DELTA-AMINO-LEVULÍNICO (Dosagem na urina)

    Descrição:
    Sinonimia: ALA.

    Material: Urina de 24 horas. Volume mínimo: 5 mL.

    Colheita, conservação: Colher urina de 24 horas, em frasco escuro; refrigerar durante a colheita. Cerca de 50% do ALA é degradado em 24 horas em urinas não refrigeradas e expostas à luz. Conservador ácido pode ser usado, mas alcalino não.

    Preparo do paciente: Não há preparo especial.

    Método: Colorimétrico, após remoção de interferentes.

    Interferentes: Barbitúricos, clordiazepóxido, cloroquina, clorpropamida, diazepan, ergotamina, estrógenos, etanol, hidantoinatos, anovulatórios, sulfamidicos. Todos podem interferir in vivo e inclusive precipitar crise de porfiria.

    Valores normais: 1,3 - 7,0 mg/24 horas.

    Interpretação: Exame útil no diagnóstico de porfirias.Aumenta nos ataques de porfiria aguda intermitente, coproporfiria hereditária e porfiria variegata. Pode ser normal nos períodos de latência destas doenças. Teste indireto de exposição e intoxicação por chumbo onde há aumento dos níveis de ALA, juntamente com as coproporfirinas. Assim, um quadro clínico negativo de porfiria intermitente aguda, ALA e coproporfirinas aumentados e porfobilinogênio (PBG) normal indicam intoxicação por chumbo. Aumenta no terceiro trimestre da gravidez.

    Exames relacionados: Dosagem de porfobilinogênio, uroporfirina, coproporfirina.