Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Notícia

  • Colesterol e triglicerídeos altos no sangue

    Definição
    O termo médico para colesterol e triglicerídeos altos no sangue é distúrbio lipídico. Esse distúrbio acontece quando você tem excesso de substâncias gordurosas no sangue. Essas substâncias incluem o colesterol e os triglicerídeos.


    Produtores de colesterol
    O colesterol é um material ceroso como gordura encontrado em todas as partes do corpo. Ele vem de duas fontes: nosso fígado o produz e o consumimos na carne e em produtos lácteos que ingerimos.

    Nomes alternativos
    Distúrbio lipídico; hiperlipoproteinemia; hiperlipidemia; dislipidemia; hipercolesterolemia

    Causas, incidência e fatores de risco
    O distúrbio lipídico aumenta o risco de aterosclerose e, portanto, de doença cardíaca, AVC, hipertensão e outros problemas.

    Existem muitos tipos de colesterol. Os mais discutidos são:

    Colesterol total — todos os colesteróis combinados
    Colesterol HDL (lipoproteína de alta densidade) — frequentemente chamado de colesterol "bom"
    Colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade) — frequentemente chamado de colesterol "ruim"
    Existem vários distúrbios genéticos (transmitidos pela família) que levam a níveis anormais de colesterol e triglicerídeos. Eles incluem:

    Hiperlipidemia combinada familiar
    Disbetalipoproteinemia familiar
    Hipercolesterolemia familiar
    Hipertrigliceridemia familiar
    Os níveis anormais de colesterol e triglicerídeos podem ser causados por:

    Estar acima do peso ou obeso.
    Alguns medicamentos, incluindo contraceptivos orais, estrógeno, corticoides, alguns diuréticos, bloqueadores beta e certos antidepressivos
    Doenças como diabetes, hipotireoidismo, síndrome de Cushing, síndrome de ovário policístico e doença renal
    Uso excessivo de álcool
    Dietas gordurosas ricas em gorduras saturadas (encontradas principalmente na carne vermelha, nas gemas de ovos e nos laticínios gordurosos) e ácidos graxos trans (encontrados em alimentos processados comerciais)
    Falta de exercício e estilo de vida sedentário
    Fumo (que reduz o colesterol "bom" HDL)

    Doença das artérias coronárias
    As artérias coronárias fornecem sangue ao músculo cardíaco. O suprimento de sangue através dessas artérias é crucial para o coração.

    A doença das artérias coronárias normalmente resulta do acúmulo de material adiposo e placas, uma condição chamada aterosclerose. Conforme as artérias coronárias estreitam, o fluxo de sangue ao coração pode ficar mais lento ou parar, causando dor no peito (angina estável), falta de ar, ataque cardíaco ou outros sintomas.


    Exames e testes

    Os exames para diagnosticar um distúrbio lipídico podem incluir:

    Exame de HDL e LDL
    Análise de lipoproteina-a
    Exame de colesterol total
    Exame de triglicerídeos
    Tratamento
    O tratamento depende da idade, do histórico de saúde, de fumar ou não e de outros fatores de risco para doença cardíaca, como:

    Diabetes
    Hipertensão mal controlada
    Histórico familiar de doença cardíaca
    Os valores recomendados para adultos diferem de acordo com os fatores de risco acima, mas de modo geral:

    LDL: 70 a 130 mg/dL (números menores são ideais)
    HDL: mais de 40 a 60 mg/dL (números maiores são ideais)
    Colesterol total: menos de 200 mg/dL (números menores são ideias)
    Triglicerídeos: 10 a 150 mg/dL (números menores são ideias)
    Existem medidas que todos podem tomar para melhorar os níveis de colesterol e ajudar a evitar doenças cardíacas e ataque cardíaco. Estas são as mais importantes:

    Faça uma dieta saudável para o coração, com abundância em frutas e verduras ricas em fibra. Evite gorduras saturadas (encontradas principalmente em produtos animais) e ácidos graxos trans (encontrados em fast foods e produtos assados comercialmente). Em vez disso, escolha gorduras insaturadas
    Faça exercícios regularmente para ajudar a aumentar o seu HDL (colesterol "bom")
    Faça check-ups e exames de colesterol periodicamente
    Emagreça se estiver acima do peso
    Pare de fumar
    Se as mudanças no estilo de vida não alterarem suficientemente seus níveis de colesterol, seu médico poderá receitar medicamentos. Existem vários tipos de medicamentos disponíveis para ajudar a diminuir os níveis de colesterol no sangue, e eles atuam de maneiras distintas. Alguns são melhores para diminuir o colesterol LDL, alguns são bons para reduzir os triglicerídeos e outros ajudam a aumentar o colesterol HDL.

    Os medicamentos mais usados e mais eficazes no tratamento de colesterol LDL alto são chamados de estatinas. Seu médico poderá escolher um destes: lovastatina, pravastatina, sinvastatina, fluvastatina, atorvastatina e rosuvastatina.

    Outros medicamentos que podem ser utilizados incluem resinas sequestradoras de ácidos biliares, inibidores da absorção do colesterol, fibratos e ácido nicotínico (niacina).

    Evolução (prognóstico)
    Se for diagnosticado com colesterol alto, você provavelmente precisará manter as mudanças no estilo de vida e o tratamento farmacológico por toda a sua vida. Pode ser necessário o monitoramento periódico dos seus níveis de colesterol no sangue. Reduzir os níveis altos de colesterol diminuirá a progressão da aterosclerose.

    Complicações
    As possíveis complicações do colesterol alto abrangem:

    Aterosclerose
    Doença das artérias coronárias
    Derrame
    Ataque cardíaco ou morte
    As possíveis complicações dos triglicerídeos altos abrangem:

    Pancreatite
    Ligando para seu médico
    Se você tem colesterol alto e outros fatores de risco para doença cardíaca, marque consultas conforme recomendado por seu médico.

    Prevenção
    Os exames de colesterol e triglicerídeos são importantes para identificar e tratar níveis anormais. A U.S. Preventive Service Task Force (Força Tarefa de Serviços Preventivos dos EUA) recomenda que os homens a partir de 35 anos e as mulheres a partir de 45 anos devem verificar seus níveis de colesterol.

    Para ajudar a prevenir o colesterol alto:

    Tenha uma dieta balanceada e pobre em gorduras
    Mantenha um peso saudável
    Faça exercícios regularmente

    Fonte: http://saude.ig.com.br