Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Notícia

  • Nutrição avançada: saiba quando usar

    Se ultimamente você anda sentindo algum desses sintomas - fraqueza, sonolência, cansaço, dificuldade de concentração e de raciocínio, dor de cabeça ou unhas e cabelos quebradiços - pode ser o caso de rever sua alimentação. Isso porque todos eles podem ser causados por carência de vitaminas, minerais e proteínas.

    Para isso, procure um especialista para avaliar a necessidade de incluir a nutrição avançada ou suplementação na sua rotina. “É importante passar por uma consulta médica para avaliar se há ou não necessidade de prescrever o uso da nutrição avançada, uma forma saudável e eficaz de repor os nutrientes”, diz a fisiatra Pérola Plapler, diretora da divisão de medicina física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

    Segundo a médica, caso o médico prescreva algum tipo de suplemento é importante seguir as recomendações e, a cada três meses em média ou conforme a orientação do especialista, refazer os exames de laboratório para saber se a deficiência de nutrientes diminuiu, se é preciso ajustar as doses ou continuar com a suplementação. “Muitas vezes é necessário avaliar ainda se existem outros motivos que possam ter levado aos sintomas”, diz a fisiatra.