Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • PARATORMÔNIO

    Descrição:
    Sinonímia: PTH, hormônio da paratiróide.

    Material: Soro. Volume mínimo: 3,0 ml (incluí dosagens de cálcio e creatinina).

    Colheita, conservação: Se o exame não for realizado no mesmo dia, congelar a amostra.

    Preparo do paciente: Jejum de 8 horas.

    Método: Radioimunoensaios das porções carboxi-terminal e amino-terminal.

    Interferentes: Lipemia pode interferir.

    Valores normais: 10 a 50 pmol/L (carboxi-terminal) e 6 a 22 (amino-terminal). Deve ser sempre analisado em conjunto com os níveis séricos de cálcio e creatinina.

    Interpretação: O PTH é um hormônio peptídeo de 84 aminoácidos produzido pelas paratiróides, cuja atividade biológica se restringe aos primeiros 34 aminoácidos (fração amino-terminal). O principal mecanismo regulador do PTH é o cálcio sérico; os níveis de PTH também variam com a função renal, sendo que à medida que cai a filtração glomerular aumenta o PTN, em especial o medido pelo ensaio carboxi-terminal específico. É útil no diagnóstico diferencial das hipercalcemias, podendo indicar a presença de hiperparatiroidismo primário, secundário ou terciário.

    Exames relacionados: AMPc urinário. No Laboratório Maurilio de Almeida a dosagem de PTH se acompanhada de dosagens de cálcio e creatinina no soro.