Ciência e Saúde

28/Jun/2022 09:00h
A vida depois de uma doença grave
26/Jun/2022 09:01h
O mito do abismo entre as gerações
24/Jun/2022 04:00h
Harvard responderá processo sobre fotos de escravos feitas para pesquisa racista em 1850
23/Jun/2022 17:00h
Kemune: a cidade de 3,4 mil anos que reapareceu no Iraque devido à seca
23/Jun/2022 09:01h
Vem aí a nutrição de precisão
Ver todas

Exames

  • HORMÔNlO LUTEINIZANTE

    Descrição:
    Sinonímia: Gonadotrofina hipofisária, LH.

    Material: Soro. Volume mínimo: 1,0 rnL.

    Colheita, conservação: Se o exame não for realizado no mesmo dia, congelar a amostra.

    Preparo de paciente: Jejum não obrigatório. Em mulheres adultas anotar o dia do ciclo menstrual. De preferência colher entre o 13º e 15º dia do ciclo.

    Método: Ensaio imunofluorimétrico.

    Interferentes: O anticorpo usado no ensaio cruza com a gonadotrofina coriônica, dando resultados falsamente aumentados na gravidez.

    Valores normais:
    Sexo feminino: fase folicular: 2 a 12 mUI/mi (IU/L)
    fase lútea: 5 a 15 mUI/mL (Dl/L) pico ovulatório: 15 a 50 mUI/mL (VI/l) menopausa: 30 a 150 mUI/mL (Vi/L)

    Sexo masculino: 2 a 14 mUI/mL (VI/i)

    Interpretação: O hormônio luteizante é um hormônio glicoproteico produzido pela hipófise. É secretado de forma pulsátil (cada 10 a 20 minutos), podendo oscilar durante o dia; pode ser dosado em "pools" de amostras colhidas durante algum tempo. No homem estimula as células de Leydig dos testículos, com conseqüente secreção de testasterona; na mulher induz à ovulação. Sua determinação está indicada no diagnóstico da ovulação, no hipogonadismo primário e na puberdade precoce.

    Exames relacionados: FSH, estriol, progesterona, FSH urinário, LHRH para LH e FSH.