Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • AMP CÍCLICO (Dosagem na urina)

    Descrição:
    Sinonímia: cAMP.

    Material: Urina de 24 horas: alíquota de 10 mL. Soro: volume mínimo: 2,0 mL.

    Colheita, conservação: Colher urina de 24 horas com conservante ácido (HCI a 50%; 20 mL por litro de urina). Conservar a urina refrigerada durante a colheita. Não sendo analisada no mesmo dia, congelar. Colher sangue para obter 2,0 mL de soro.

    Preparo do paciente: Jejum de 4 horas para colheita do sangue.

    Método: Ensaio de ligação protéica competitiva utilizando proteíno-quinase de músculo.

    Interferentes: interferentes na creatinina: corpos cetônicos, cefalosporinas.

    Valores normais: Resultados válidos somente quando a depuração da creatinina for superior a 20 mL/min. Os resultados são expressos em mol/100 mL de filtrado glomerular (1,8 a 4,5) ou, quando a amostra de soro não for disponível, em pmol/g de creatinina (2,1 a 5,7).

    Interpretação: O AMP cíclico urinário provém de 2 fontes distintas: uma porção constante, proveniente de filtração glomerular e uma porção derivada da ação do paratormônio (PTH) sobre células tubulares renais. A utilidade do teste é na avaliação da ação do PTH biologicamente ativo em casos suspeitos de hiperparatiroidismo. Faz parte do perfil metabólico para nefrolitíase.

    Exames relacionados: PTH, cálcio, fósforo.