Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • ALDOSTERONA (Dosagem no soro)

    Descrição:
    Sinonímia: Mineralocorticóide.

    Material: Soro, plasma EDTA ou plasma heparinizado. Volume mínimo: 3,0 mi.

    Colheita, conservação: Se o exame não for realizado no mesmo dia, congelar a amostra.

    Preparo do paciente: Jejum de 8 horas. Pode ser colhido em repouso ou após 2 horas em posição ortostática. Anotar uso de hipotensores, diuréticos ou dietas com conteúdo anormal de sódio.

    Método: Radioimunoensaio com extração prévia.

    Interferentes: Lipemia.

    Valores normais: 5,0 a 30,0 ng/dL após 2 horas em posição ortostática e com dieta normossódica. (140 a 840 pmol/L).

    Interpretação: A aldosterona é produzida pelas células da zona glomerulosa da córtex adrenal, sendo o principal Mineralocorticóide. Sua determinação clinica é útil no diagnóstico do hiperaldosteronismo (primário ou secundário) e do hipoaldosteronismo que acompanha a Doença de Addison. No hiperaldosteronismo primário (Síndrome de Conn, adenoma de supra-renal) os níveis encontrados são elevados, juntamente com níveis baixos ou indetectáveis de renina plasmática. Para localização de tumores podem ser colhidas amostras por cateterismo venoso. O exame encontra indicação, ainda, para os diagnósticos de síndrome de Bartter, nos casos de hipoaldosteronismo hiporreninêmico e de pseudohipoaldosteronismo.

    Exames relacionados: Renina, aldosterona urinária, potássio sérico.