Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • PROVA DE ACIDIFICAÇÃO URINÁRIA

    Descrição:
    Sinonímia: Teste de sobrecarga com cloreto de amônio.

    Material: Urina. Volume mínimo: 3 ml. Sangue total. Volume mínimo: 1,0 mL.

    Colheita, conservação: Colher urina antes da administração de cloreto de amônio e após 60, 120, 180, 240 e 300 minutos. As amostras serão sempre conservadas sob vaselina líquida. Aos 180 minutos colher sangue para dosagem de bicarbonato.

    Preparo do paciente: Jejum de 4 hora (criança s) ou de 8 horas (adultos). Pacientes que já estejam em acido se não devem receber cloreto de amônio.

    Método: Determinação do pH urinário por método potenciométrico. Bicarbonato sangüíneo determinado por método enzimático

    Interferentes: -

    Valores normais: Redução do pH urinário a valor inferiores a 5,3 em pelo menos uma das amostras de urina colhida após sobrecarga com o cloreto de amônio.

    Interpretação: O teste é útil na detecção de defeitos tubulares de acidificação urinária, que podem levar à formação de cálculos urinários calcificados ou à nefrocalcinose.

    Exames relacionados: Perfil metabólico para nefrolitíase.