Ciência e Saúde

03/Jul/2022 10:00h
Por que somos mais sujeitos a tonturas ao envelhecer
30/Jun/2022 09:01h
Por que a desigualdade é um fator de risco para o Alzheimer
28/Jun/2022 09:00h
A vida depois de uma doença grave
26/Jun/2022 09:01h
O mito do abismo entre as gerações
24/Jun/2022 04:00h
Harvard responderá processo sobre fotos de escravos feitas para pesquisa racista em 1850
Ver todas

Exames

  • EQSFATASE ÁCIDA COM FRAÇÃO PROSTÁTICA (Determ. da atividade no soro)

    Descrição:
    Sinonímia: Fosfatase prostática, fosfatase ácida tartarato sensível.

    Material: Soro. Volume mínimo: 1,0 mL.

    Colheita, Conservação: Colher sangue e separar o soro imediatamente, evitando hemótisa O soro deve ser acidificado logo após a colheita (adição de 0,01 mi de ácido acético a 20% a cada mililitro de soro),

    Preparo do paciente: Jejum de 8 horas.

    Método: de Bessey, Lowry & Brock utilizando-se nitrofenilfosfatato como substrato em pH 4,8. A fração prostática corresponde àquela inibida por tartarato.

    Interferentes: Etanol inibe a fração prostática. Hemólise aumenta. Lipemia interfere.

    Valores normais: F. ácida total: 0,5 - 11,0 U/L. Fração prostática: 0,2 - 3,4 U/L.

    Interpretação: A utilidade principal do teste é no diagnóstico e seguimento de neoplasias prostáticas. A tração da fosfatase ácida não prostática é encontrada aumentada quando existe hipermetabolismo 6sseo, como na doença de Paget, hiperparatiroidismo, metástases ósseas. Aumentos de fosfatase ácida n5o prostática podem ser vistos também em pacientes com doenças de Gaucher, de Niemann-Pick, em leucemia mielóide e algumas outras doenças hematológicas.

    Exames relacionados: Fosfatase alcalina.