Ciência e Saúde

23/Set/2021 14:27h
Nos EUA, homem com doença rara recebe rim transplantado do próprio marido
23/Set/2021 09:01h
Oficinas de teatro e dança com idosos vão virar espetáculos
22/Set/2021 09:00h
Gente do campo: Johanna Döbereiner descobriu que plantas podem gerar seu próprio adubo interagindo ...
21/Set/2021 09:00h
Atendimento deve englobar pacientes com demência e seus cuidadores
19/Set/2021 19:35h
Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional
Ver todas

Exames

  • EQSFATASE ÁCIDA COM FRAÇÃO PROSTÁTICA (Determ. da atividade no soro)

    Descrição:
    Sinonímia: Fosfatase prostática, fosfatase ácida tartarato sensível.

    Material: Soro. Volume mínimo: 1,0 mL.

    Colheita, Conservação: Colher sangue e separar o soro imediatamente, evitando hemótisa O soro deve ser acidificado logo após a colheita (adição de 0,01 mi de ácido acético a 20% a cada mililitro de soro),

    Preparo do paciente: Jejum de 8 horas.

    Método: de Bessey, Lowry & Brock utilizando-se nitrofenilfosfatato como substrato em pH 4,8. A fração prostática corresponde àquela inibida por tartarato.

    Interferentes: Etanol inibe a fração prostática. Hemólise aumenta. Lipemia interfere.

    Valores normais: F. ácida total: 0,5 - 11,0 U/L. Fração prostática: 0,2 - 3,4 U/L.

    Interpretação: A utilidade principal do teste é no diagnóstico e seguimento de neoplasias prostáticas. A tração da fosfatase ácida não prostática é encontrada aumentada quando existe hipermetabolismo 6sseo, como na doença de Paget, hiperparatiroidismo, metástases ósseas. Aumentos de fosfatase ácida n5o prostática podem ser vistos também em pacientes com doenças de Gaucher, de Niemann-Pick, em leucemia mielóide e algumas outras doenças hematológicas.

    Exames relacionados: Fosfatase alcalina.