Ciência e Saúde

28/Jun/2022 09:00h
A vida depois de uma doença grave
26/Jun/2022 09:01h
O mito do abismo entre as gerações
24/Jun/2022 04:00h
Harvard responderá processo sobre fotos de escravos feitas para pesquisa racista em 1850
23/Jun/2022 17:00h
Kemune: a cidade de 3,4 mil anos que reapareceu no Iraque devido à seca
23/Jun/2022 09:01h
Vem aí a nutrição de precisão
Ver todas

Exames

  • CREATININA (Dosagem no soro)

    Descrição:
    Sinonímia: Creatininemia.

    Material: Soro. Volume mínimo: 2,0 mL.

    Colheita, conservação: Refrigerada a amostra, a substância é estável por vários dias.

    Preparo do paciente: Jejum de 4 horas (desejável).

    Método: Do picrato alcalino (Jaffé).

    Interferentes: Cefalosporinas, cetonemia elevada, hidantoinatos, ácido ascórbico, metildopa e trimetoprin podem interferir dando valores falsamente elevados.

    Valores normais: Varia com a massa muscular Crianças: 0,3 - 0,7 mg/dL pmol (26,5 - 61,9 mol/L) Adultos:

    Sexo masculino: 0,8 - 1,3 mg/dL pmol (70,7 - 114,9 mol/L)

    Sexo feminino: 0,7 - 1,2 mg/dL pmol (61,9 - 106,1 mol/L)

    Interpretação: Exame útil na avaliação da função renal. Aumenta na medida em que o ritmo de filtração glomerular diminui. De forma grosseira, porém clinicamente útil, pode-se imaginar que reduções de filtração glomerular de 50% correspondem a uma duplicação do nível sérico de creatinina. Como o aumento do nível sério demanda um certo tempo, este raciocínio não pode ser aplicado a reduções agudas da filtração glomerular. Sofre menos influência da dieta do que a uréia, e neste aspecto é melhor índice de função renal do que esta última.

    Exames relacionados: Uréia, depuração de creatinina, exame de urina.