Ciência e Saúde

25/Jun/2021 11:25h
Nova espécie de ancestral humano é descoberta em Israel
24/Jun/2021 23:01h
Brasil se aproxima de 510 mil mortes por Covid, com 2.042 registradas nas últimas 24 horas
24/Jun/2021 21:13h
Especialista diz à CPI que 'falsa sensação de segurança' com drogas ineficazes é 'mais grave' que ef...
24/Jun/2021 11:28h
Óvnis: o que se sabe sobre relatório inédito do Pentágono
24/Jun/2021 09:00h
Programa de universidade oferece assistência para idosos que sofreram quedas acidentais
Ver todas

Exames

  • ALFA-1 ANTI-TRIPSINA (Dosagem nas fezes)

    Descrição:
    Sinonímia: Determinação de perda protéica nas fezes.

    Material: Fezes recém emitidas. Peso mínimo: 10 g.

    Colheita, conservação: O material pode ser enviado ao laboratório até 24 horas após a colheita, desde que mantido em geladeira; não estando refrigerado pode ser recebido até 6 horas após a colheita.

    Preparo do paciente: Não utilizar laxantes ou supositórios, não estar em uso de "enzimas digestivas", não contaminar a amostra com urina.

    Método: Imunodifusão radial.

    Valores normais: Até 3,0 mg g fezes secas.

    Interpretação: O teste é útil no diagnóstico de perda protéica intestinal. As patologias que causam perda de proteína pelo intestino são classificadas como Enteropatias com Perda Protéica: síndrome de Menetrier, doenças inflamatórias intestinais, doença celíaca, linfomas do tubo digestivo, linfangiectasia intestinal, entre outras.

    Exames relacionados: Proteínas séricas totais e frações, coprológico.