Ciência e Saúde

28/Jun/2022 09:00h
A vida depois de uma doença grave
26/Jun/2022 09:01h
O mito do abismo entre as gerações
24/Jun/2022 04:00h
Harvard responderá processo sobre fotos de escravos feitas para pesquisa racista em 1850
23/Jun/2022 17:00h
Kemune: a cidade de 3,4 mil anos que reapareceu no Iraque devido à seca
23/Jun/2022 09:01h
Vem aí a nutrição de precisão
Ver todas

Exames

  • ALFA-1 GLICOPROTEÍNA ÁCIDA (Dosagem no soro)

    Descrição:
    Sinonímia: Soromucoide.

    Material: Soro. Volume mínimo: 0,5 mL.

    Colheita, conservação: Colher sangue sem anticoagulante; congelar a amostra se o exame não for realizado no mesmo dia.

    Preparo do paciente: Jejum de 4 horas.

    Método: Imunoquímico (imunodifusão radial).

    Interferentes: Anovulatórios estrogênicos diminuem o nível (in vivo).

    Valores normais: 55 - 140 mg/dL. Níveis iguais aos de adultos são atingidos por volta de 10 meses de idade.

    Interpretação: Exame útil no diagnóstico e seguimento de processos inflamatórios. É um dos melhores indicadores de atividade inflamatória. Aumenta na artrite reumatóide, no LED, na ileite de Crohn, em neoplasias, sobretudo metastáticas, queimaduras, trauma, infarto do miocárdio, estados associados com proliferação celular exagerada e após exercício físico violento. Diminui na desnutrição, em hepatopatias severas, enteropatias com perda protéica e na gravidez. Sua determinação em derrames cavitários pode ser útil: os níveis são baixos em transudatos, intermediários em exudatos inflamatórios e elevados em exudatos por neoplasias.

    Exames relacionados: Alfa-l-antitripsina, proteína C-reativa, haptogtobina, mucoproteínas.